Search

DENGUE: As principais sequelas e complicações

A dengue, doença causada por um vírus que é transmitida por meio da picada do mosquito Aedes Aegypti, espécie frequente em áreas urbanas onde se há aglomeração de pessoas e grande disponibilidade de locais propícios para os depósitos de ovos, tem complicações que devem ser observadas com atenção pelos pacientes que, em caso de suspeita, devem procurar uma unidade de saúde para avaliação e início imediato do devido tratamento.

Algumas das complicações são: desidratação grave, problemas no fígado, no coração, neurológicos e/ou respiratórios, além da dengue hemorrágica, que é uma reação grave do vírus que leva à ocorrência de sangramentos. Separamos para você as principais sequelas da dengue e suas complicações, veja:

1 – DENGUE HEMORRÁGICA

Dando início a nossa lista, vamos falar sobre esse tipo de dengue que pode surgir especialmente quando se é infectado mais de 1 vez pelo vírus.

Além de alterações nas coagulações sanguínea, que podem levar a sangramentos, também podem surgir outros sintomas como pressão baixa, dor intensa no abdome, vômitos frequentes e sonolência.

Este tipo de dengue se não for tratado de forma urgente pode levar à morte, e o seu tratamento geralmente é feito no hospital para que possam ser controladas as hemorragias e a hidratação do corpo.

2 – DESIDRATAÇÃO GRAVE

Uma das consequências mais comuns da dengue é a desidratação e pode ser percebida através de alguns sintomas como cansaço extremo, sede, fraqueza, dor de cabeça, boca e lábios secos, lábios rachados e pele seca, olhos fundos e aumento da frequência cardíaca.

3 – PROBLEMAS NO FÍGADO

Quando não se é tratado corretamente, a dengue pode causar hepatite e/ou insuficiência hepática aguda, que afetam o fígado, levando a alterações no funcionamento do órgão.

4 – PROBLEMAS NEUROLÓGICOS

A dengue pode afetar o cérebro, causando complicações como encefalopatia, encefalite meningite asséptica ou sangramento intracraniano.

5 – SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ

A dengue também pode causar a inflamação na medula espinhal e nervos do corpo, resultando em síndrome Guillain-Barré, por exemplo, uma inflamação nos nervos que podem causar fraqueza e paralisia muscular.

É sempre importante os paciente estarem atentos quanto aos sintomas, de modo que, em caso de suspeita, seja procurado de imediato uma unidade de saúde para a constatação e início do tratamento adequado.

Fontes: Tua Saúde | Ministério da Saúde

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *